Tem uma conta? Entrar

Meningite

Compartilhe

È uma infecção ou inflamação aguda das meninges causada na maioria das vezes por microorganismos.

Esses microorganismos podem ser:

  • 1-) Vírus : na maiorias das vezes e independente da faixa etária . Se seu filho tivesse o diagnóstico de meningite sendo viral ela é a que causa menos possibilidade de seqüelas neurológicas
  • 2-) Bactérias: existem diversas que podem causar
  • Streptococcus do grupo B
  •  E. coli
  • Klebsiella
  • Proteus
  • Aerobacter
  • Pseudomonas
  • Listeria monocytogenes
  • Salmonella
  • Streptococcus pneumoniae ( pneumococo)
  • Haemophilus influenzae tipo B
  • Neisseria meningitidis ( meningococo)
  • S. aureus

Estas bactérias e vírus podem causar a meningite de 2 maneiras principais : através de uma infecção de vias aéreas superiores penetrando a mucosa e caindo em corrente sanguínea e penetrando no líquor ;  ou  através de otites e mastoidites ou sinusites mal tratadas

Suspeita clínica:

  1. Nos menores de 3 meses o quadro é inespecífico porque não é possível ver as alterações de rigidez de nuca neles. Suspeita-se por uma febre de uma origem não clara ao exame físico ou nem sem sempre um abaulamento das fontanelas é visível. A maioria tem uma irritabilidade inconsolável. Os recém-nascidos que não se encontra o foco da infecção e que os exames básicos não são claros deve-se considerar o exame da punção para coleta de líquor .
  2. Nos maiores de 3 meses : febre , prostração , hipoatividade, letargia, alteração consciência, cefaléia, náusea e vômitos, associados a irritação meníngea e rigidez pescoço.

Os sinais de irritação meníngea são :

  • Rigidez nuca
  • Sinal de Kernig ( com o quadril e joelho fletidos a 90 graus a extensão do joelho provoca dor na nuca ou coluna )
  • Sinal de Brudzinski ( flexão involuntária da pernas ao fletir rapidamente pescoço)

E AINDA EXISTE A FORMA MENINGOCCICA DA APRESENTACAO : – a forma grave >>  há febre , prostração , exantema purpúrico  e petequial com uma evolução rápida para choque séptico .

A confirmação da meningite é feita pelo exame do líquor que dever ser realizado imediatamente em todos os casos suspeitos.

Ela pode ser contra indicada quando há suspeita de hipertensão intracraniana ( paralisia de movimentos oculares + hipertensão + bradicardia + irregularidade respiratória  e papiledema) Não deve em quedas de plaquetas graves como as abaixo de 10000.

MUITO IMPORTANTE É TER A CABEÇA NO LUGAR POIS SE FOI INDICADO A COLETA DO EXAME DO LÍQUOR MESMO ESSE SENDO INVASIVO , DEIXE O PROFISSIONAL QUE COLHERÁ O EXAME FAZER O PROCEDIMENTO NA MAIS CALMA POSSIVEL . É UM PROCEDIMENTO DESCONFORTÁVEL INDEPENDENTE DA IDADE DA CRIANÇA MAS ENTRE NÃO FAZER E FICAR NA DÚVIDA , NÃO PENSE . VAI EM FRENTE , DEIXE O PROFISSIONAL HABILITADO COLHER

Enquanto seu filho aguarda pelo resultado do líquor que não costuma se estender muito , ele ficará em isolamento .

É necessário ter os parâmetros básicos do liquor como a celularidade, aparência, predomínio dos tipos de leucócitos, glicose , proteínas .  Pelo aumento da celularidade você da o diagnóstico. Mas a etiologia depende de uma combinação de fatores: glicemia pouco ajuda, proteína no liquor pouco ajuda mas pode indicar gravidade do quadro

A bacteriscopia é o primeiro ponto a ser questionado ao técnico do laboratório que realizou o exame: visualizam-se bactérias? Se sim – fechou em diagnóstico bacteriano

Se não: aguardamos a cultura do líquor

A cultura do líquor vai de 3 a 4 dias – enquanto não há  crescimento , a maioria dos casos são hospitalizados e tratados como se fossem bacterianos. Pois não se podem correr riscos. Ao sair a cultura e essa é negativa, exclui-se necessidade de antibióticos endovenosos

O tratamento inicial é feito hospitalar. Alguns casos precisam de UTI como os de instabilidade respiratória , convulsões de difícil controle , desidratação , choques sépticos.

O isolamento respiratório é feito por 24 a 48h do inicio do antibiótico endovenoso.

Sendo visto etiologia viral sua alta acontecerá em menos de 7 dias . Sendo bacteriana dependerá do agente etiológico confirmado para se estabelecer o numero de dias de antibióticos de 10 a 21 dias.

É feito um acompanhamento clinico dos sintomas neurológicos, a febre pode persistir por alem de 5 dias de tratamento e isso confunde o raciocínio da eficácia do tratamento . Nos menores de 2 meses ou dependendo do tipo de bactéria identificada uma nova coleta de líquor deve ser realizada com 72 h de tratamento .

Profilaxia dos contactantes:

  1. Se na cultura identificou meningococo : todos os contactantes que tiveram contato próximo do paciente por mais de 8 horas ou se houve exposição as secreções orais do paciente
    – opção mais prática : ceftriaxona 125mg nos menores de 15 anos e 250mg nos maiores de 15 anos
    Nos adultos usa-se ciprofloxacino 500 mg dose única
  1. Se na cultura revelou haemophilos à fazer nos não vacinados para haemophilus ou nos cuidadores que tem contatos com os não vacinados ou nas crinças imunodeprimidas
    Usa-se rifampicina via oral 4 dias

ENTAO CASO SEU FILHO TENHA TIDO CONTATO COM ALGUEM QUE TEVE O DIANÓSTICO DE MENINGITE , ESSE CASO DEVE SER CONHECIDO SE BACTERIANO OU VIRAL , SE BACTERIANO PARA MENINGOCOCO OU HAEMOPHILUS HÁ QUIMIOPROFILAXIA TEM QUE SER FEITA A MAIS RAPIDAMENTE POSSIVEL

VACINAS :

NÃO SÃO SOMENTE AS VACINAS “ MENINGOS” QUE PROTEGEM CONTRA A MENINGITE:

– VACINA ANTI-HAEMOPHILUS ( HOJE FEITA NA REDE PÚBLICA COMO  “PENTA-BR” ) É UMA DELAS  ( 2 – 4 – 6 MESES )

– VACINA PNEUMOCOCCICA CONJUGADA ( FEITA NA REDE PUBLICA A FORMA CONJUGADA 10 )  FEITA COM ( 2-4 MESES E REFORÇO COM 1 ANO DE IDADE)

– VACINA MENINGO C ( FEITA COM 3 , 5 MESES, REFORÇOS COM 1 ANO DE IDADE E ENTRE 10 A 19 ANOS DE IDADE NA REDE PÚBLICA )

MESMO REALIZANDO ESTAS VACINAS PELA REDE PÚBLICA SEU FILHO AINDA PODE CONTRAIR MENINGITE. A VACINA MENINGO C NÃO TEM SUA MEMORIA IMUNOLOGICA MANTIDA POR TODA A VIDA . A BACTERIA MENINGOCOCO TEM GRUPOS A,B,C,W E Y E A REDE PUBLICA IMUNIZA A FORMA DO GRUPO C

  • A FORMA MENINGO GRUPO A,W  E Y VOCE PODE IMUNIZAR ATRAVES DA VACINA MENINGO ACWY NO ESQUEMA :  – Para crianças, a vacinação deve iniciar aos 3 meses de idade com três doses no primeiro ano de vida e reforços aos 12 meses, 5 anos e 11 anos de idade. Para adolescentes que nunca receberam a vacina meningocócica conjugada quadrivalente — ACWY, são recomendadas duas doses com intervalo de cinco anos.
  • Para adultos, dose única.

Para a meningo b :

 

Comentários

comentários

Compartilhe

.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close